ARTE URBANA EM LISBOA ( Projecto CRONO )- STREET ART IN LISBON


Este slideshow necessita de JavaScript.

Dois artistas norte-americanos, Brad Downey e Momo, e um português, VIHLS, estão a dar cor às paredes de edifícios lisboetas, marcando assim a terceira fase do projecto Crono, que se iniciou em Junho do ano passado.

O artista plástico Alexandre Farto (VHILS), o curador e mentor do festival italiano FAME Ângelo Milano e o designer urbano Pedro Soares Neves decidiram «colocar Lisboa no roteiro das cidades que acolhem este tipo de manifestações» avançando assim com o Crono.

«Partilhamos a perspectiva de que Lisboa tem condições particulares para o desenvolvimento deste projecto, tanto pela sua escala, qualidades arquitectónicas, geográficas e urbanísticas, assim como características meteorológicas e de ambiência propícia ao desenvolvimento do que melhor se faz em termos mundiais no âmbito da prática da Arte Urbana»,disse Pedro Soares Neves.

O projecto foi dividido em quatro períodos diferentes, «já que pretende capturar a ambiência das quatro estações do ano, desenvolvendo assim um diálogo com o factor tempo nas suas múltiplas dimensões, enfatizando a efemeridade das criações humanas, e em última análise da nossa própria existência, remetendo-a para uma busca pela qualidade na utilização do nosso tempo qualificado pela Arte».

A primeira fase do Crono – Primavera – decorreu em Junho de 2010 com a intervenção conjunta de Os Gemeos (Brasil), Blu (Itália) e Sam3 (Espanha) em dois prédios da Avenida Fontes Pereira de Melo, e de vários artistas portugueses na zona das Amoreiras.

O Outono trouxe a Portugal os Gémeos (Brasil) 

 Erica Il Cane (Itália), Bastardilla (Colômbia) e Lucy Mclauchlan(Reino Unido) que, em conjunto com os portugueses Mar e Ram, realizaram intervenções em prédios da  Avenida Fontes Pereira de Melo/Av. Martens Ferrão  ,  Avenida da Liberdade e na  Rua de Cascais, em Alcântara.

O Crono surgiu em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa e a escolha dos edifícios «foi desenvolvida segundo critérios de adaptabilidade dos artistas, e de impacto urbano segundo uma lógica de acupuntura urbana onde com intervenções localizadas será possível desenvolver impactos a uma vasta escala urbana», explicou Pedro Soares Neves.

O projecto culminou com a quarta fase em Março último e com a exposição final na Galeria de Arte Urbana ( Departamento de Património Cultural Rua Alberto Oliveira, Palácio dos Coruchéus )
que reuniu os registos do processo em forma de imagens (fotografias e vídeos) e de trabalhos dos artistas nacionais e internacionais envolvidos .

Fonte: Lusa/SOL ;  GAU ; CRONO

PATAGÓNIA – O DEGELO É UMA REALIDADE


Este slideshow necessita de JavaScript.

Photos: Glaciar Perito Moreno, Patagónia – Argentina

O degelo é hoje já uma realidade que de acordo com os mais recentes estudos científicos, vão-nos trazer graves consequências nestes próximos anos, ao contrário do que alguns cientistas (russos) muito recentemente disseram. Vá lá saber-se porquê. 

O aquecimento global é inevitável, por muito que o Homem venha a fazer. Até porque o consumo e a natalidade nos países ditos emergentes continua a aumentar. Uma coisa leva á outra. O consumo obriga a um maior consumo de recursos e  de energias. O problema é que há vinte anos atrás se fala sobre o aumento da população mundial e destas problemáticas. Está tudo surdo, mudo e cego. Já se devia ter começado com as medidas de poupança e controlo dos recursos, e o “Tratado de Kyoto – 15 Março1999”, mas que só entrou em vigor em 16.Fevereiro.2005 foi um mau exemplo disso…porque o Protocolo de Quioto propunha  uma redução da temperatura global entre os 1,4ºC e 5,8ºC até 2100. Quanto ao Acordo de Copenhagen 2009 (COP15) a ver vamos ...

http://olharpraterra.blogspot.com/search/label/degelo

The thaw is already a reality today that according to the latest scientific studies, we willbring serious consequences in the coming years, contrary to what some scientists (Russian) recently said. Come find out why.

Global warming is inevitable, however much one man will do. Also because the consumption and fertility in emerging countries such continues to increase. One thingleads to another. Consumption requires greater consumption of resources and energies.The problem is that twenty years ago talking about the increasing world population andthese issues. You are all deaf, dumb and blind. Already should have started with thesavings and control over resources, and the “Kyoto Treaty – 15 Mars 1999” but that only came into force on 16.February.2005 was a bad example … because the Kyoto Protocol proposed a reduction in global temperature between 1.4 º C and 5.8 º C by 2100. Concerning the Agreement of Copenhagen 2009 (COP 15) lets see….

http://olharpraterra.blogspot.com/search/label/degelo

“Os bichos também são gente…” – The animals are people too…”


Este slideshow necessita de JavaScript.

Este Projecto  enquadra-se numa velha questão sobre a teoria de que  “Os Bichos também são Gente“,  e vai ser apresentada e contextualizada no âmbito de uma instalação que será montada num espaço próprio, e onde serão focados os aspectos de proximidade dos primatas com os humanos, através de imagens de certos comportamentos mais controversos.

Nesta teorização  fica colocada a questão que cada vez é mais actual e pertinente :

– ” Se os Bichos também são GenteHá Gente que também são Bichos“.

This project is part of an old question on the theory that “The animals are people too, “and will be presented and contextualized within a facility that will be mounted in its own space, and where to focus outreach aspects of primate humans, through images of certain behaviors more controversial.

This theory is put the question that is increasingly relevant and current:

– ” If animals are people too, there are people who are also animals ” .

Tango argentino – Buenos Aires


Este slideshow necessita de JavaScript.

Espectáculo de tango realizado em Buenos Aires capital da Argentina. Neste show podemos observar as versões mais actuais do tango contemporâneo, com uma coreografia mais elaborada e mais expressiva. Salientando nos bailarinos a expressão dramática e corporal.

Project about “Religion and mysticism, faith of a people”


Este slideshow necessita de JavaScript.

Projecto sobre a “Fé de um Povo” . Série  de fotografias realizadas em Istambul, Jerusálem, Belém-Palestina, Roma e Fátima em diferentes datas.

Este projecto é sobre o testemunho dos muitos praticantes das várias religiões e dos seus ritos e toda a simbologia  a que a sua fé está associada. É possível ver também que cada Religião utiliza os elementos da água e fogo em várias ocasiões diferentes da vida e mesmo no dia a dia, sobretudo nas orações.

Estes pequenos gestos só fazem sentido para os que têm fé , e é aqui que surgem as dúvidas e desconfianças, porque independentemente de cada um (ser) ter a sua própria fé, cada grupo religioso acha que a sua fé a mais válida e mais verdadeira, ou seja, o seu Deus é e deve ser o único e universal. Estas divergências sobre a fé espiritual rapidamente trespassou para o campo da geografia e do património territorial, e daí a haver constantes dispustas e guerras pelas mesmas.